Projetos na área dos transportes candidatos a 1,2 mil milhões de fundos europeus

O Governo submeteu vários projetos de infraestruturas de transporte a apoio comunitário, no âmbito do programa “Mecanismo Conectar Europa” (Connectig Europe Facility – CEF). Em causa está um investimento total de 1,2 mil milhões de euros, dos quais 1.140 milhões são investimento público e 56 milhões são investimento privado.

Segundo comunicado do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, para este montante global de investimento está prevista uma comparticipação comunitária de 826 milhões de euros, a uma taxa média de 69%.
As candidaturas abrangem todos os modos de transporte, com particular destaque para projetos ferroviários (cinco projetos e 1016 milhões de euros de investimento), “em linha com a prioridade definida pelo Governo no Plano Ferrovia 2020”, lê-se no referido comunicado.
Entre os projetos ferroviários candidatados destacam-se: no Corredor Internacional Sul, a segunda fase das obras da linha Évora-Caia e a modernização da Linha de Sines; no Corredor Internacional Norte, a nova linha Aveiro-Mangualde; e a ligação ao porto de Leixões.
De assinalar também quatro projetos no domínio do setor marítimo-portuário, num investimento total de 97 milhões de euros, entre os quais a 3ª e última fase do projeto Douro’s Inland Waterway, no valor de 59 milhões de euros.
Na rodovia, onde pontuam cinco projetos num valor total de 36 milhões de euros, o destaque vai para a ligação da A25 à fronteira de Vilar Formoso, avaliada em 15 milhões de euros.
Por último, saliente-se a apresentação de oito candidaturas por parte da Força Aérea, para um investimento global de 33 milhões de euros.
Refira-se que estes investimentos estão, ainda, sujeitos à aprovação da Comissão Europeia, pelo que os seus efeitos no terreno, só se tornarão efetivos depois de 2018.